Entender a arquitetura do Salesforce

Objetivos de aprendizagem

Após concluir esta unidade, você estará apto a:

  • Definir os principais termos relacionados à arquitetura do Salesforce.
  • Localizar informações referentes à confiança.
  • Explicar, pelo menos, um caso de uso para as APIs do Salesforce.

O que é a arquitetura do Salesforce?

Agora, você já deve saber que pode usar o Salesforce para oferecer uma experiência altamente personalizada para seus clientes, funcionários e parceiros. Você pode fazer isso sem escrever muito (ou praticamente nenhum) código e pode fazê-lo rapidamente.

O que há de tão especial no Salesforce? Tudo começa com a nossa arquitetura.

Antes de entrar em pânico e tentar fechar esta janela para não aprender um assunto que parece bastante entediante, respire fundo. Aprender sobre a arquitetura do Salesforce é bastante interessante e entendê-la facilita muito o uso da plataforma.

Ao pensar na arquitetura do Salesforce, imagine várias camadas sobrepostas. Às vezes, ajuda pensar em um bolo porque bolos são deliciosos e melhoram qualquer coisa.

Diagrama indicando a arquitetura do Salesforce.

Há muitas coisas a serem explicadas aqui, mas vamos nos concentrar nos pontos mais importantes.

  • A Salesforce é uma empresa de nuvem. Tudo o que oferecemos está na nuvem de multilocatários confiável.
  • A Salesforce Platform é a base de nossos serviços. Ela funciona com metadados e é feita de partes diferentes, como serviços de dados, inteligência artificial e APIs sólidas para desenvolvimento.
  • Todos os nossos aplicativos se baseiam na plataforma. Nossas ofertas pré-fabricadas, como o Sales Cloud e o Marketing Cloud, além dos aplicativos criados usando a plataforma, têm funcionalidades avançadas e consistentes.
  • Tudo está integrado. Nossas tecnologias de plataforma, como a análise preditiva e a estrutura de desenvolvimento, estão integradas a todos os produtos que oferecemos e a tudo criado por você.

Existem alguns termos aqui que são muito importantes e você precisa compreendê-los: confiança, multilocação, metadados e API.

Por que confiar na nuvem?

Na Salesforce, confiança é nossa prioridade máxima. Não só você guarda seus dados confidenciais em sua organização, como cria recursos essenciais para o sucesso de sua empresa na nossa plataforma. Levamos muito a sério nossa responsabilidade de manter seus dados e recursos protegidos, e é por isso que somos sempre transparentes em relação a nossos serviços.

Nosso site de confiança, trust.salesforce.com, é um recurso essencial. Você pode usá-lo para ver dados de desempenho e saber mais sobre como protegemos seus dados. Ele também indica se nossas manutenções planejadas afetarão seu acesso ao Salesforce.

Compartilhar é cuidar na nuvem de multilocatários

Até o momento, temos falado muito sobre casas. Mas, na verdade, o Salesforce tem uma estrutura mais parecida com um prédio de apartamentos. Sua empresa tem seu próprio espaço na nuvem, mas você tem todos os tipos de vizinhos, de lojas familiares a empresas multinacionais.

Um prédio de apartamentos com espaço dedicado, mas recursos compartilhados.

Esse conceito recebe o nome de multilocação. Multilocação é uma ótima palavra para causar boa impressão em jantares festivos, mas significa apenas que você está compartilhando recursos. O Salesforce oferece um conjunto-base de serviços a todos os nossos clientes na nuvem de multilocatários. Independentemente do tamanho da sua empresa, você terá acesso à mesma capacidade de computação, ao mesmo armazenamento de dados e aos recursos principais.

Confiança e multilocação caminham juntas. Embora você divida o espaço com outras empresas, pode confiar que o Salesforce manterá seus dados protegidos. Também pode confiar que receberá os melhores e mais recentes recursos com atualizações automáticas e sem interrupções três vezes ao ano. Como o Salesforce é um serviço de nuvem, você jamais precisará instalar novos recursos ou se preocupar com seu hardware. Tudo isso é possível por causa da multilocação.

A mágica dos metadados

Trocando em miúdos, metadados significa dados sobre dados. Calma. Isso não tem nada de simples. Quando falamos dados sobre dados, estamos nos referindo à estrutura de sua organização Salesforce.

Vamos pensar em um objeto, como Propriedade. Quando nossos amigos da DreamHouse usam o Salesforce, eles inserem e visualizam dados sobre imóveis. Por exemplo, um imóvel pode estar em Boston, custar US$ 500.000 e ter 3 quartos.

Agora, imagine que não temos esses dados específicos. O que resta? Você fica com o objeto Propriedade e todos os seus campos, como endereço, preço e quantidade de quartos. Você também pode ficar com layouts de página, configurações de segurança e quaisquer outras personalizações feitas.

Todos esses recursos, configurações e código padrão e personalizados na sua organização são metadados. Parte do motivo de você poder trabalhar tão rapidamente na plataforma é que o Salesforce sabe como armazenar e servir os metadados imediatamente após sua criação.

Tudo sobre a API

Em sua essência, as APIs possibilitam que diferentes softwares fiquem conectados e troquem informações entre si.

Caso isso esteja parecendo meio abstrato, dê uma olhada no computador que você está usando neste exato momento. Você provavelmente encontrará uma série de entradas de vários formatos e tamanhos para diversos tipos de ligações. Elas são como a versão de hardware das API. Ninguém precisa saber como a entrada USB funciona. Nós só precisamos compreender que nosso celular poderá transferir informações para o computador quando decidirmos conectá-lo a uma entrada USB.

As APIS funcionam de forma semelhante. Sem estar a par de nenhuma especificidade, você conseguirá conectar seus aplicativos a outros aplicativos ou sistemas de software. A tecnologia que já existe lá dentro cuidará de todos os pormenores de como as informações passarão pelo sistema.

Mas o que isso tem a ver com o Salesforce?

Agora há pouco, conversamos sobre o banco de dados. Ao adicionar um objeto ou campo personalizado, a plataforma cria automaticamente um nome de API que serve de ponto de acesso entre sua organização e o banco de dados. O Salesforce usa esse nome da API para acessar os dados e metadados que você está procurando.

Por exemplo, é possível usar o campo Nome de um contato em vários lugares, como o aplicativo móvel Salesforce, uma página personalizada ou até em um modelo de e-mail. Isso tudo só é possível por causa do nome da API.

Modelo de e-mail do Salesforce que usa o nome da API de um contato e propriedade.

No fundo, a API é poderosa porque todos os seus dados e metadados dependem dela. Talvez você não esteja ligando muito para isso por enquanto, mas essa API gera uma enorme flexibilidade para o Salesforce. Ela permite ultrapassar a ideia comum de software comercial e criar soluções únicas e criativas para sua empresa. Confira este vídeo para ver um exemplo de como você pode ir longe com ela.

Embora seja interessante saber que é possível integrar os dados do Salesforce com o Minecraft, há várias outras aplicações bem práticas para API. Toda vez que usamos o Salesforce, seja para aproveitar uma funcionalidade padrão ou para criar um aplicativo personalizado, estamos interagindo com a API.

Recursos

Direitos do uso do nome ALBERT EINSTEIN sob a permissão da Universidade Hebraica de Jerusalém. Exclusivamente representado pela Greenlight.

Continue a aprender de graça!
Inscreva-se em uma conta para continuar.
O que você ganha com isso?
  • Receba recomendações personalizadas para suas metas de carreira
  • Pratique suas habilidades com desafios práticos e testes
  • Monitore e compartilhe seu progresso com os empregadores
  • Conecte-se a orientação e oportunidades de carreira