Projete e desenvolva uma solução sustentável como voluntário pro bono

Objetivos de aprendizagem

Após concluir esta unidade, você estará apto a:

  • Aplicar bons princípios do desenvolvimento de soluções.
  • Criar uma solução que sua organização possa sustentar.

Tudo se resume à sustentabilidade

Ilustração de mapa, binóculos, barraca e caiaque.

A essa altura, você deve estar se sentindo muito bem com a ideia de utilizar seus poderes do Salesforce para sempre. Mas, se existe uma fraqueza que muitos super-heróis pro bono têm em comum, é esta: eles criam soluções que não podem ser sustentadas ​​por sua organização. 

É sua responsabilidade recomendar soluções que atendam às necessidades específicas e casos de uso da sua organização, e que possam ser sustentadas ​​pela organização a longo prazo. Mesmo as automações simples podem ser insustentáveis ​​se a organização não entender o que está acontecendo nos bastidores ou não puder aplicar ajustes diante de problemas. Lembre-se de que seu cliente sem fins lucrativos precisará manter sua solução após a conclusão do projeto.

Comece com um bom design

Um bom primeiro passo para criar uma solução sustentável é documentar suas recomendações e analisá-las com sua organização antes de começar a desenvolvê-las. Certifique-se de que entendam o que você está recomendando e por quê, e definam um plano para permitir que a organização mantenha a solução após sua saída. 

Ilustração de uma mulher de boné que observa um plano com uma casa ao fundo.

Lembre-se dos pontos a seguir ao elaborar sua recomendação:

  • Enfatize o papel do cliente em manter a solução após sua saída.
  • Recomende objetos e recursos prontos para uso sempre que possível.
  • Pense duas vezes sobre desenvolvimento personalizado e automação complexa de fluxo de trabalho.
  • Explique à sua organização as etapas seguidas durante o desenvolvimento.

Aplique as melhores práticas do Builder

Quando sua organização aprovar as recomendações, comece a desenvolver a solução. Ao desenvolvê-la, lembre-se das melhores práticas a seguir:

Sempre aplique alterações em uma sandbox

Sabemos que é tentador criar soluções diretamente no ambiente de produção, principalmente quando é necessário conduzir testes com os dados existentes do cliente, considerando que este cliente não possui uma sandbox completa disponível. No entanto, os erros podem atrapalhar os negócios e resultar em alterações que não podem ser desfeitas. 

Ao criar sua solução em uma sandbox, você garante que a situação da organização sem fins lucrativos não decairá em comparação com o início. Lembre-se de solicitar uma nova sandbox ou atualização para uma sandbox existente antes de começar.

A Enterprise Edition Salesforce inclui uma sandbox parcial que deve ser utilizada para testes quando for necessário adotar os dados existentes do cliente. Talvez você precise ajudar seu cliente sem fins lucrativos a criar um modelo de sandbox para selecionar quais dados copiar.

Seja simples, super-herói (KISS)

Imagem de Jimmy Hua, funcionário da Salesforce.

Jimmy Hua, Engenheiro de Softwares de Lead, Salesforce: “Nossa tecnologia é incrível. Mas se a organização não estiver pronta para um produto como o Einstein, não gaste tempo com algo que não poderá usar.”

Ao criar, lembre-se sempre de que quanto mais simples, melhor. Seu objetivo é criar uma solução sustentável que possa ser compreendida e mantida por sua organização. Idealmente, você criará sua solução com o uso de uma programação declarativa (cliques, e não código!), para que um administrador do Salesforce possa conduzir atualizações com facilidade se os requisitos forem alterados.

Esteja pronto para mudanças

Ao criar, é possível concluir que esclarecimentos sobre os requisitos são necessários, o que, em última análise, requer uma alteração no que foi projetado. Verificações regulares com o cliente podem ajudá-lo a identificar essas alterações de forma rápida e eficiente. Seu trabalho é ser flexível, dentro dos limites, e identificar momentos em que os requisitos não são abrangidos pelo escopo para que possa ajustar as prioridades ou o cronograma.

Crie com sua organização

Uma mulher vestindo uma capa em frente a uma casa e dois operários de construção.

Quando apropriado, mostre ao cliente o que você está fazendo em sua organização e inclua-o no trabalho! Isso permitirá que o cliente mantenha suas atividades após o projeto. Com a ajuda de outras mãos, você poderá fazer mais do que imaginava! Certifique-se de verificar o trabalho do cliente e orientá-lo com o ajuste de quaisquer equívocos cometidos. 

Documente durante o progresso

Faça anotações de seus desenvolvimentos do ponto de vista técnico e funcional, para que qualquer pessoa possa entender e continuar desenvolvendo a solução implementada. A documentação durante o progresso gera economia de tempo a longo prazo e também garante a existência de informações a serem distribuídas no final do projeto. Lembre-se de atualizar a documentação após a conclusão do teste.

Teste, teste, teste! 

Todas as suas criações devem ser testadas por você e sua organização em uma sandbox antes da implantação. Certifique-se de testar os requisitos definidos para cada história de usuário. Se houver falhas, ajuste e teste novamente. 

Por exemplo, digamos que você utilize seus superpoderes do Salesforce para configurar um e-mail automatizado visando notificar um doador quando um registro de oportunidade for criado para uma doação recebida. Convém confirmar que a automação está funcionando corretamente ao criar um registro de oportunidade para uma doação de teste e confirmar a entrega e formatação corretas. Basta utilizar seu endereço de e-mail para o teste!

Dependendo da complexidade de sua implantação, considere utilizar um script de teste que possa ser consultado por você e pelo cliente. Confira nosso Guia de recursos para voluntários pro bono e verifique um exemplo de script.

Na maioria dos casos, convém orientar o cliente sobre a solução desenvolvida antes de encaminhá-la para teste. Esteja preparado para demonstrar, treinar e responder a quaisquer perguntas antes de solicitar que o cliente teste seu trabalho.

Recursos