Conhecer o Flow Builder

Objetivos de aprendizagem

Após concluir esta unidade, você estará apto a:

  • Descrever os blocos de construção de um fluxo.
  • Listar as categorias de elementos do fluxo.

A interface de usuário do Flow Builder

Ao criar fluxos, você estará trabalhando no Flow Builder. Aqui estão as suas partes e peças.

O fluxo Novo contato no Flow Builder

Caixa de ferramentas (1) A caixa de ferramentas contém os elementos e recursos que você usa para criar o fluxo.
  • Na guia Elementos, adicione novos elementos, como Tela e Criar registros, para seu fluxo.
  • Na guia Gerente, crie recursos, como variáveis, fases e escolhas, para usar em seu fluxo. Ou visualize uma lista de todos os elementos e recursos que você adicionou ao fluxo.
Tela (2) A tela é a área de trabalho em que você cria um fluxo adicionando elementos. Conforme você adiciona elementos à tela e conecta-os, é exibido um diagrama visual do seu fluxo. 

Barra de botões (3) A barra de botões oferece informações sobre o fluxo, por exemplo:
  • Se o fluxo está ativo ou não.
  • Há quanto tempo o fluxo foi salvo.
  • Se o fluxo tem avisos ou erros. Para ver avisos ou erros, clique no respectivo ícone.
A barra de botões também inclui dois botões para executar um fluxo: Executar e Depurar.
  • Executar executa a última versão salva do fluxo que você abriu.
  • Depurar permite você inserir valores para as variáveis de entrada do fluxo e exibir os detalhes da depuração enquanto executa o fluxo. Dessa forma, é possível verificar como o fluxo processa os dados.
Você aprenderá tudo sobre testes e depuração de fluxos no módulo Testes de fluxo e distribuição.

Blocos de construção de fluxos

Cada fluxo é composto por três blocos de construção: elementos, conectores e recursos.

Elementos, conectores e recursos em um fluxo]

  • Os elementos (1) aparecem na tela. Para adicionar um elemento à tela, clique nele e arraste-o da caixa de ferramentas.
  • Os conectores (2) definem a trajetória do fluxo durante o tempo de execução. Eles indicam ao fluxo qual elemento deve ser executado em seguida. Clique e arraste os conectores de um elemento na tela para outro.
  • Os recursos (3) são contêineres que representam um determinado valor, como valores de campo ou fórmulas. Você pode fazer referência aos recursos em todo o fluxo. Por exemplo, consultar a ID de uma conta, armazenar essa ID em uma variável e, em seguida, fazer referência a essa ID para atualizar a conta.

Elementos (1)

Cada elemento é um passo no fluxo que instrui o fluxo sobre o que fazer. Essas instruções variam de acordo com o tipo de elemento. Gostamos de pensar nos elementos do fluxo como três baldes diferentes: telas, lógica e ações.

Telas

Exiba dados para seus usuários ou crie um formulário para coletar informações deles com os elementos de tela.

As telas incluem um tesouro de componentes prontos para usar que permitem que você personalize como os usuários vão interagir com seus fluxos. Exiba texto ou imagens para seus usuários. Solicite respostas de formulário livres, como uma caixa de texto, ou peça aos usuários que selecionem entre as opções fornecidas, por exemplo, em botões de opção. Você pode até fazer com que o usuário faça upload de um arquivo pela tela.

Primeira tela para o fluxo 'Novo contato'. Ela inclui entradas de Nome, Sobrenome e Conta, além de uma opção para atualizar um contato existente ou criar um novo

Se você precisar de mais das suas telas de fluxo, como navegação personalizada ou tabela de dados, instale componentes de terceiros ou trabalhe com um desenvolvedor para criar telas personalizadas.

Lógica

Depois de coletar os dados de que necessita, o que você pretende fazer com eles? Com elementos lógicos, avalie esses dados e manipule-os de acordo com as suas necessidades comerciais. Crie ramificações, atualize dados, faça loops por conjuntos de dados ou faça uma pausa por um período especificado.

A lógica opera apenas no fluxo. Se você usar elementos lógicos para avaliar ou manipular informações em seu fluxo, os dados resultantes não poderão ser acessados após o término do fluxo. Use uma ação para armazenar esses dados em algum lugar fora do fluxo.

Ações

As ações instruem o fluxo a fazer algo fora dele, como no banco de dados do Salesforce ou em um sistema externo. Os fluxos podem examinar, criar, atualizar e excluir registros do Salesforce. Eles também podem criar publicações do Chatter, enviar registros para aprovação e enviar e-mails.

Conectores (2)

Os conectores definem a trajetória do fluxo durante a execução. Eles indicam ao fluxo qual elemento deve ser executado em seguida.

Recursos (3)

Recursos são espaços reservados aos quais você faz referência em todo o fluxo. Por exemplo, consultar a ID de uma conta, armazenar essa ID em uma variável e, em seguida, fazer referência a essa ID para atualizar a conta.

Planejar o fluxo

Agora que aprendemos um pouco sobre os tipos de elementos que o fluxo oferece, vamos pensar na solicitação. É tentador saltar direto para o Flow Builder, mas primeiro mapeie esses requisitos em um plano.

Nota

Nota

Não importa qual ferramenta você usa; é importante planejar seu processo de negócios antes de tentar automatizá-lo.

Requisito Tipo de elemento a utilizar
Coletar informações do usuário: nome, sobrenome e conta para o contato, bem como o que fazer se um contato correspondente existir. Tela
Encontrar um registo de contato correspondente. Ação
Verificar se foi encontrado um registro correspondente. Lógica
Se não houver correspondência, criar o contato. Ação
Se existir uma correspondência, atualizar esse contato. Ação
Para ambas as ramificações, confirmar o que o fluxo fez no Chatter. Ação
Para ambas as ramificações, confirmar que o fluxo foi concluído. Tela

Para criar um fluxo que atenda a esses requisitos, conclua os projetos e módulos restantes na trilha Criar fluxos com o Flow Builder . O projeto Criar um fluxo simples orienta você pela criação da maior parte do fluxo, e nós usamos o projeto como base para aprofundar os conceitos de fluxo no módulo Flow Builder.