Introdução ao monitoramento de eventos

Objetivos de aprendizagem

Após concluir esta unidade, você estará apto a:

  • Descrever os tipos de eventos suportados pelo Monitoramento de eventos.
  • Definir os arquivos de registro de eventos.
  • Definir pelo menos três casos de uso para o Monitoramento de eventos.
  • Descrever a abordagem de desenvolvimento da API First.
Nota

Nota

O Shield Event Monitoring está disponível gratuitamente nas organizações Developer Edition. Todas as outras versões exigem a compra de uma licença.

O que é o monitoramento de eventos?

Todos sabemos que ser um detetive é um dos trabalhos mais legais que você pode ter. Bom, pegue sua lente de aumento porque seu trabalho como administrador do Salesforce está prestes a ficar muito mais interessante. Com o Monitoramento de eventos, você pode ser o melhor investigador que sua organização sempre precisou.

O Monitoramento de eventos é uma das muitas ferramentas que o Salesforce fornece para ajudá-lo a manter seus dados seguros. Ele permite que você veja detalhes granulares da atividade dos usuários em sua organização. Nos referimos a estas atividades como eventos. Você pode visualizar informações sobre eventos individuais ou rastrear tendências em eventos para identificar rapidamente comportamentos anormais e proteger os dados de sua empresa.

Portanto, quais eventos você pode rastrear? O Monitoramento de eventos fornece rastreamento para muitos tipos de eventos, incluindo:

  • Logins
  • Logouts
  • URI (cliques da web no Salesforce Classic)
  • Lightning Experience (cliques da web, desempenho e erros no Lightning Experience e no aplicativo móvel Salesforce)
  • Carregamento de páginas do Visualforce
  • Chamadas de interface de programação de aplicativos (API)
  • Execuções Apex
  • Exportações de relatórios

Há 50 tipos de evento que podem ser consumidos; confira o documento Tipo de evento de relatório no seção Recursos desta unidade para ver a lista completa.

Todos estes eventos são armazenados em arquivos de registro de eventos. Um arquivo de registro de eventos é gerado quando ocorre um evento em sua organização e ele estará disponível para visualização e download após 24 horas. Os tipos de eventos que você pode acessar e por quanto tempo os arquivos permanecem disponíveis depende da edição do seu Salesforce.

  • Organizações com Developer Edition têm acesso livre a todos os tipos de registros com retenção de dados por um dia.
  • Organizações com Enterprise, Unlimited e Performance Edition têm acesso livre aos ativos externos sem segurança e aos arquivos de registro de eventos de login e logout com retenção de dados por um dia. Por um valor adicional, você pode acessar todos os tipos de arquivos de registro com retenção de dados por 30 dias.

Então, como você pode usar seus arquivos de registro de eventos para se tornar um superdetetive do Salesforce? Vamos tomar a atividade de login como exemplo. Mais tarde, falaremos sobre o acesso, download e visualização dos arquivos de registro de eventos. Por enquanto, considere que fizemos estas etapas e produzimos este gráfico de atividade de login.

Gráfico exibindo atividade de login

Você pode ver que ocorreu um número invulgarmente elevado de logins na organização entre 4 e 5 de maio. Mas como você pode descobrir o que exatamente aconteceu nesse período? Felizmente, o Monitoramento de eventos fornece diversas formas para você se aprofundar nestes dados. Neste caso, você pode querer separar o número de logins por usuário.

Gráficos exibindo o número de logins e o número de logins por atividade do usuário

O administrador Adam fez login 103 vezes! Tem algo realmente suspeito aqui. Você pode continuar a separar estes dados para ver coisas como de quantos endereços IP diferentes um usuário fez login. Esta informação ajuda a identificar se um grupo de fora comprometeu uma conta de usuário ou se um usuário está criando problemas.

Provavelmente, você está começando a perceber o poder do Monitoramento de eventos, mas vamos considerar alguns outros usos.

  • Monitorar a perda de dados. Imagine que um representante de vendas deixa sua empresa e vai trabalhar com um concorrente importante. Mais tarde, você descobre que sua organização está perdendo muitos negócios para esta outra empresa. Você suspeita que seu ex-funcionário baixou um relatório que contém leads e o compartilhou com seu concorrente. Se você estivesse usando o Monitoramento de eventos, poderia ter detectado este mau comportamento antes que ele fizesse com que sua empresa perdesse vendas.
  • Aumentar a adoção. O Monitoramento de eventos não serve apenas para capturar o mau comportamento de seus usuários. Ele também pode alertá-lo para partes de sua organização que não apresentam um bom desempenho. Por exemplo, você acaba de implementar uma nova página do Visualforce em sua organização que combina contas e contatos e permite que os usuários finais adicionem campos personalizados. Sem nenhum indicador, é difícil dizer como os usuários estão interagindo com esta página, se é que estão. O Monitoramento de eventos ajuda você a descobrir quais partes da organização precisam aumentar os esforços de adoção e a identificar áreas que precisam de reabilitação.
  • Otimizar o desempenho. Às vezes, é difícil determinar a causa da lentidão de uma página em sua organização. Imagine que sua empresa tem um escritório em San Francisco e outro em Londres. Os usuários em Londres informam que seus relatórios estão sendo executados com muita lentidão ou mesmo excedendo o tempo. Você pode usar o Monitoramento de eventos para determinar se a causa está relacionada a um problema da rede em Londres ou à forma como seu aplicativo está configurado.

Esses casos demonstram apenas algumas das maneiras como você pode usar o Monitoramento de eventos para manter sua organização segura e funcionando sem problemas. Confira todos os tipos de eventos para descobrir o que mais você pode fazer.

Uma observação rápida sobre a API

Se você é administrador, trabalhar com a API pode ser assustador. Não entraremos nos pormenores neste módulo, mas vamos reservar um minuto para analisar alguns conceitos básicos. API significa Application Programming Interface (Interface de programação de aplicativos). Você pode imaginá-la como uma ponte entre um aplicativo (em seu caso, o Salesforce) e o banco de dados. Dois termos importantes para lembrar ao trabalhar com a API são:

  • Objetos: Quase todo objeto na interface de usuário também é um objeto na API (por exemplo, Conta ou Caso). A API também tem diversos objetos que não podem ser usados na interface de usuário.
  • Campos: Os campos que você está acostumado a ver na interface de usuário também são campos na API (por exemplo, o campo Nome da conta na interface de usuário se torna o campo Nome na API).

Algumas vezes, a interface de usuário não lhe oferece todos os pontos de acesso possíveis a seus dados. É por isso que a API é tão importante. O Salesforce incentiva uma abordagem de desenvolvimento chamada API First. API First significa que, antes de desenvolver uma experiência de usuário do aplicativo, você deve prestar atenção à API subjacente. A API permite que você use seus dados de formas que não são possíveis na interface de usuário. Considerar a API nos estágios iniciais de planejamento permite que você desenvolva um aplicativo mais robusto.

O Monitoramento de eventos é um recurso exclusivo da API. Os arquivos de registro de eventos de cada organização são armazenados em um objeto padrão da API chamado EventLogFile. Se todas essas informações parecem um pouco confusas, não se preocupe. Veremos tudo isso com detalhes nas próximas unidades.

Recursos

Continue a aprender de graça!
Inscreva-se em uma conta para continuar.
O que você ganha com isso?
  • Receba recomendações personalizadas para suas metas de carreira
  • Pratique suas habilidades com desafios práticos e testes
  • Monitore e compartilhe seu progresso com os empregadores
  • Conecte-se a orientação e oportunidades de carreira